quinta-feira, 14 de maio de 2009

Um pedaço da história!






Esse é um daqueles episódios da nossa adolescência que marcam a personalidade.
Como sempre, nas salas de aula sempre tem aqueles que gostam de tomar a frente de tudo, querem cuidar das responsabilidades, tomam a frente dos trabalhos e assim vai.


E eu, não fugi a essa exceção. Metida a melhor, sempre quis ser a líder de todos os grupos, sempre achei que o que eu fazia era sempre melhor (não conta pra ninguém não, eu ainda sou assim).
Ha há, a típica mandona!
No segundo ano do 2º grau, nossa professora de química não era as das mais presentes (escola pública). Por isso nos enchia com trabalhos e mais trabalhos.
Aí um dia, eu não me lembro realmente quando foi assim, só sei que foi em 2005. Enfim, nosso dever era montar uma maquete na qual deveríamos montar um esquema de uma cidade e nessa cidade deveria retratar a poluição como atualidade em que vemos nas grandes cidades.
Tema lançado, hora de formar as equipes. Ideia da professora: dividir a turma em duas equipes pela caderneta, no mesmo momento uma revolta na sala. Imagine quem começou o barraco!?! Isso é meio óbvio. Eu e minha melhor amiga é claro, nunca iríamos ficar na mesma equipe se dividisse pela caderneta. Minha letra começava com E, a de Anny começava com M, bem longe do E. E aí pedimos para a professora para nós mesmos formarmos nossas próprias equipes.
Mandamos logo nossas inimigas pra escanteio e montamos nosso grupo com os colegas que mais gostávamos e é claro que não podia faltar “OS INSEPARÁVEIS”, sempre juntos, até as cadeiras eram grudadas na sala, (coisa que incomodava os professores), mas na verdade, inseparáveis mesmo, era só eu e Anny. As duas PERFECCIONISTAS!!! Ela muito mais que eu é claro, a excepcional virginiana.




Depois de ter escolhido os participantes, cartas na mesa. Ninguém iria participar de nada, só nós duas. Sim, nós duas faríamos todo o trabalho sozinhas, o que o pessoal iria ter que fazer, era só pagar o material que usaríamos só pra gente colocar o nome de cada um deles no trabalho. E como sempre, todos aceitaram na mesma hora, sem nenhum questionamento.



Passamos cinco longos dias montando, pintando, colando, tirando novidades da internet, (e pra quem pensa que na minha época não tinha internet, EU NÃO SOU VELHA), fazendo árvores, edifícios e aí vai indo.
Nossa, foi muito bacana, minha mão teve que me buscar na casa de Anny por duas vezes, eu não queria sair mais de lá. Kkkkkkkk




Resenha, ela não me bateuuu!!!

Mas com certeza, todo esse nosso trabalhão valeu a pena. Nossa maquete foi a melhor apresentada em todos os tempos do Colégio Estadual de Condeúba, tipo, dei uma exagerada, mas foi o que eu pensei quando entregamos para a professora. Ganhamos nota máxima, marcamos nosso espaço e deixamos nossa personalidade cravada num pequeno pedaço da história de nossa adolescência!





Resenhas a parte, nossa maquete não é essa, mais tah bem pareceida viuuu!!!
kkkkkkkkkkk

4 comentários:

  1. oie!
    te vi la na comu da capricho!

    gostei muito do seu blog e do jeito divertido q escreve!
    ja virei seguidora!

    ResponderExcluir
  2. Anny (a melhor amiga da história)15 de maio de 2009 18:16

    Ohh amiga.. q emoção!!!! E só corrigindo aki.. ñ teve exagero nenhum na história!!! ACONTECU TUDO EXATAMENTE ASSIM!!! Fikei muito feliz ao ler, realmente temos muitas histórias!!! Q nem dah p contar... SAUDADES D+++++ d vc!!! TE AMOOO!!

    ResponderExcluir
  3. Enne, adorei!!!
    tá muito engraçado
    bjus
    saudades

    ResponderExcluir
  4. vi seu blog na comu de divulgação... mto bom viu!
    vc devia seguir carreira.
    vlw
    bjs

    Kleber

    ResponderExcluir